Aprendizado Musical

 

O ensino da música em Itu, no período colonial, se deu, como em todo o Brasil, através dos grupos musicais. O Mestre de Capela, responsável pela música na Igreja, ensinava leitura musical e a prática de canto e de instrumentos para seus alunos.

 

Foto: Orfeon do Ginásio do Estado em Itu, déc. 1940

 

Estes formavam a orquestra e o coro da Igreja. O mesmo se dava nas bandas, um ensino informal, sem método institucionalizado. Em 1875 Elias Lobo e Tristão Mariano da Costa promoveram um Congresso, reunindo professores de música, para que em toda a Província de São Paulo houvesse um único método de ensino musical. Ao longo do século XX a música sempre fez parte do currículo escolar, fosse nas escolas públicas ou privadas. Houve também escolas específicas para o ensino musical, como os Conservatórios Elias Lobo e Tristão Mariano.

 

Nas Escolas Normais do Colégio Patrocínio e do Regente Feijó o ensino era voltado para que os professores estivessem capacitados para lecionar música aos pequenos. As fanfarras também foram fontes de aprendizado musical. Alguns percussionistas e instrumentistas de banda, ainda hoje, têm iniciado seu aprendizado nas fanfarras das escolas de Itu.