Música na Igreja

A instituição que mais produziu música em Itu foi a Igreja Católica. Ao longo de quase 400 anos de existência, inúmeros Mestres de Capela, cantores, instrumentistas e compositores passaram por Itu.

 

Foto:

Coros reunidos para festividade na Igreja do Carmo, déc. 1950

 

As Irmandades e Ordens Terceiras aí estabelecidas patrocinavam as missas solenes, novenas, procissões, rezas, bênçãos e, sobretudo, a Semana Santa, ponto central da atividade cultural religiosa. Sua atividade principal era a música para as celebrações religiosas nos templos mais antigos da cidade – a Igreja Matriz de Nossa Senhora Candelária, a Igreja do Bom Jesus, os Conventos de São Francisco e do Carmo.

 

Dentre os músicos destacam-se o Padre Jesuíno do Monte Carmelo (1764-1819), Padre Jerônimo Pinto Rodrigues (1790-1849), Elias Álvares Lobo (1834-1901), Tristão Mariano da Costa (1846-1908), José Mariano da Costa Lobo (1857-1892) e Tristão Júnior (1880-1935), Mestres de Capela da Igreja Matriz de Itu, dos quais se conhece composições.

 

A música sacra é a melhor registrada, entre todas as atividades musicais da História de Itu.