Sarau e Serestas

A partir do século XIX a elite local tomou gosto por encontros musicais e literários chamados saraus. Neles reuniam-se as figuras mais salientes da sociedade, em casas elegantes, como o Palacete da Baronesa de Itu (atual Espaço Cultural Almeida Júnior), para ouvir os músicos e cantores exibirem-se.

 

Foto: Seresta – Coral Vozes de Itu, 2006

 

O repertório era variado, mas geralmente trechos de óperas européias, uma ou outra canção brasileira e algumas quadrilhas. Estas movimentavam os convivas, que dançavam a noite toda. Serviam-se salgados, doces e licores.


Algumas vezes se pôde ouvir composições da terra, como trechos da ópera A noite de São João, de Elias Lobo, ou as famosas Quadrilhas de José Mariano, recentemente descobertas e recuperadas pelo Museu da Música – Itu.