Archivum

ARCHIVUM é um dos projetos do Museu da Música – Itu, criado para preservar, restaurar e reapresentar o repertório de músicas que está sob sua custódia.

 

O acervo é composto por conjuntos documentais de compositores, instrumentistas de Itu e instituições de Itu. É de expressiva relevância para a história da música brasileira, remontando mais de 150 anos de história, obras datadas desde a década de 1850.

 

Por que preservar papéis? Por que preservar denominadores da memória? Por que guardar e manter vivos acervos culturais? Estas questões passam despercebidas em nosso dia-a-dia, pela velocidade de nossas atitudes cotidianas, sempre ligadas à sobrevivência, aos ditames do Capitalismo.

 

Porém os referenciais do passado, da cultura, que dão suporte ao nosso conhecimento, passado de geração em geração, aquilo que saberão os nossos filhos e os filhos de seus filhos, precisa ser preservado em alguma instituição, para que haja memória e aprendizado pela Humanidade.

 

É lugar comum acharmos que o passado é preservado pelo Estado, pelas instituições do governo. De fato é. Porém alguns tipos de documentação não encontram lugares de expressão nas pequenas comunidades, como, por exemplo, o arquivo histórico musical.

Se a cidade de Itu detém uma riqueza tão expressiva de acervo musical, é necessário preservar, como forma de manter viva a memória de um passado que se mantém expressivo nos diversos grupos culturais de hoje.

 

Desde que o Museu da Música – Itu foi criado, em 2007, seu objetivo é preservar e divulgar seu acervo, em forma de concerto ou através de um site, mostras temporárias, projetos educativos em escolas e instituições.

 

Através do projeto ARCHIVUM o Museu da Música - Itu se propõe a:
Quantificar os acervos já doados ou sob guarda permanente;
Higienizar os acervos doados, folha a folha, expurgando insetos e marcas;
Organizar os acervos dentro dos padrões internacionais de arquivologia;
Acondicionar os fundos e coleções;
Inventariar o acervo através de um catálogo das obras;
Permitir pesquisa pública para especialistas;
Divulgar o acervo através de mostras, site e concertos.

 

A partir de trabalho voluntário alguns associados do Instituto Cultural de Itu já têm realizado o trabalho de conservação dos acervos, iniciando pelos Fundos Coro Paroquial da Igreja Matriz de Itu (FCPIMI) e Elias Álvares Lobo (FEAL).