Arquivo da categoria: Eventos

Museu da Música – Itu participa de ações educativas

Atividades remotas acontecem durante a pandemia

 

Desde o início do mês de março de 2021 o Museu da Música – Itu está participando de diversas ações educativas que visam à formação de professores e do público em geral sobre temas relacionados à memória e história regional.  As atividades acontecem de maneira remota através das redes sociais e do site da instituição.

Em 8 de março, através de uma live organizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Cabreúva, o curador do Museu da Música falou da vida e obra da pianista Anna Escobar de Moraes Lima e sua contribuição à cultura regional. Na semana seguinte, no dia 14, participou do encontro Mulheres, acervos e museus em Itu/SP, em parceria com o Museu Republicano Convenção de Itu e o Museu da Energia  de Itu, quando apresentou a comunicação Anna Escobar da coleção pessoal ao acervo museológico.

Entre os dias 17 e 18 de abril o Museu da Música participar do encontro Museus e Escolas em tempo de pandemia, também em parceria com o Museu Republicano e o Museu da Energia. O encontro, direcionado para educadores, discute e apresenta as possibilidades de explorar o site do museu como material complementar à educação de crianças e jovens, valorizando assim o patrimônio imaterial da região, sobretudo a obra de compositores como Miguel Dutra e Elias Lobo. Participam do evento os educadores Luís Roberto de Francisco, Marco Rafael Leite Ribeiro e Natan Coleta.

Desde novembro de 2020 o Museu da Música tem organizado exposições virtuais, criação de William Mattei. Conta também com apoio cultural do Coral Vozes de Itu.

O Museu da Música é mantido exclusivamente pelo Instituto Cultural de Itu, associação sem fins lucrativos.

As mostras virtuais podem ser vistas no site www.museudamusicaitu.com.br

 

 

Apresentações mantêm vivo patrimônio cultural de Itu

Vozes de Itu cantou em cerimônias na Semana Santa

Na Semana Santa de 2021 o Coral Vozes de Itu participou das bicentenárias cerimônias da Igreja Católica mantendo vivo o patrimônio musical exclusivo da cidade.  Obras compostas em Itu ao longo do século XIX, foram apresentadas durante os eventos e, mesmo com a pandemia, puderam ser vistas e ouvidas através das redes sociais.

A convite da Paróquia de Nossa Senhora Candelária, o Vozes de Itu, na sexta-feira santa, cantou obras do Padre Jesuíno do Monte Carmelo, Elias Lobo, Tristão Mariano da Costa, José Mariano da Costa Lobo e José Tescari, que representam a mais estável e significativa atuação musical do Estado de São Paulo, com mais de um século de produção ininterrupta.

Um dos pontos altos da cerimônia foi o Canto da Verônica, composto há mais de duzentos anos, executado por uma das cantoras do Vozes de Itu, que já o faz há vinte anos.

O Coral Vozes de Itu atua na preservação do patrimônio imaterial de Itu desde 1995, quando trouxe à vida obras de Elias Lobo e, desde então já trabalhou em dezenas de outras peças. Desde 2008, em parceria com o Museu da Música – Itu, guardião das partituras originais desses compositores, o trabalho se intensificou.

O Coral é mantido única e exclusivamente pela Associação Cultural Vozes de Itu, entidade sem fins lucrativos e conta com trabalho voluntário de seus cantores. Em respeito às orientações de saúde para conter a pandemia do covid 19, está atuando com um grupo reduzido de cantores que usam máscaras em ensaios e apresentações e tomam todas as medidas de distanciamento necessárias.

Missa lembra 20 anos da morte da Profa. Anna Escobar

A musicista foi pioneira na pesquisa musicológica em Itu

Vários eventos marcam o centenário de nascimento da pianista Anna Escobar de Moraes Lima, sobretudo relacionados à sua atuação como educadora, pianista, memorialista no contexto cultural da cidade e região. A ela se deve o início das atividades de pesquisa musicológica em Itu, sobretudo da obra sacra do compositor Elias Álvares Lobo, na década de 1980.
Anna Escobar nasceu em Cabreúva a 18 de março de 1921 e fez seus estudos no Colégio Nossa Senhora do Patrocínio. Foi casada com o médio Deodoro de Moraes Lima, vivendo por trinta anos em São Paulo. Após aposentar-se voltou a Itu, quando interferiu de forma positiva e significativa nos meios culturais, projetos sociais e engajamento religioso.
Donanna, como era chamada pelos alunos e amigos, foi uma batalhadora pela preservação da memória e do patrimônio cultural da região. Sua biblioteca e arquivo estão preservados no Museu da Música – Itu.
Faleceu em 13 de fevereiro de 2001 e foi sepultada em sua terra natal.
Para lembrar a data, neste sábado, dois eventos serão realizados. Representantes da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Cabreúva e do Museu da Música – Itu depositarão flores sobre o seu túmulo, em Cabreúva. Às 18h será celebrada Missa na Igreja do Bom Jesus (Itu), com a participação do Coro do Bom Jesus, que ela dirigiu por treze anos, cantando obras musicais de Elias Lobo e do arquivo do próprio Coro.
As celebrações transcorrerão por todo o ano, com exposições e encontros culturais virtuais, concertos e publicações. Também tomam parte das celebrações o Instituto Cultural de Itu, a Igreja do Bom Jesus através de sua Biblioteca Histórica, o Coral Vozes de Itu e a Academia Ituana de Letras.

CORAL VOZES DE ITU REALIZA PEREGRINAÇÃO DE NATAL

CORAL VOZES DE ITU REALIZA PEREGRINAÇÃO DE NATAL

 

No dia 13 de dezembro, domingo, o Coral Vozes de Itu realiza a 45ª Peregrinação de Natal. O objetivo do evento é apresentar músicas do repertório natalino a grupos reunidos em asilos e igrejas da cidade. Neste ano diferente, as apresentações, com repertório tradicional do Natal europeu e brasileiro serão feitas ao ar livre no centro histórico de Itu. O “Vozes de Itu” retomou as atividades presenciais com um grupo reduzido de cantores e uso de máscara mesmo durante a apresentação.

Acompanhe a programação:

 

13.12 (domingo)

10h – Praça da Independência (em frente à Igreja do Carmo)

10h20 – Rua Barão de Itaim (em frente ao Centro de Estudos da USP)

10h40 – Rua Barão de Itaim (em frente ao Museu Republicano)

11h – Praça Padre Miguel (em frente à Igreja Matriz N. Sra. Candelária)

11h20 – Praça Padre Miguel (em frente à árvore de Natal)

O Coral Vozes de Itu foi fundado em 1965 e é mantido pela Associação Cultural Vozes de Itu. Trabalha em parceria com o Museu da Música e Instituto Cultural de Itu na divulgação do repertório local e regional há 25 anos. Este evento é realizado com apoio da Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu.

Museu da Música completa 13 anos

Mostra virtual discute memória e celebra dois centenários

No próximo domingo, dia 13 de dezembro, estará disponível no site do Museu da Música – Itu a mostra virtual “Luciano Francisco de Lima – o homem, a cidade, a memória”. É um evento comemorativo dos 13 anos de fundação do Museu da Música que guarda em seu acervo um conjunto significativo de objetos, documentos e imagens relacionados ao cidadão Luciano de Lima.

Luciano (1820 – 1897), de quem lembramos o bicentenário de nascimento,  foi tenente da Guarda Nacional e um cidadão envolvido com causas de sua terra, incluindo a construção de monumentos. Porém seu nome e sua memória quase desapareceram, não fosse o cuidado de seus descendentes, o médico Deodoro de Moraes Lima e a esposa Anna Escobar de Moraes Lima.

Anna Escobar de Moraes Lima (1921 – 2001) foi professora, pianista e organista em São Paulo e Itu. Deixou um importante legado à cidade em torno da preservação da memória local. Além de textos e documentos que ela guardou o Museu da Música também preserva suas partituras e a biblioteca do casal.

A mostra é resultado de alguns meses de pesquisa e levantamento de fontes no acervo da instituição.  Traz imagens inéditas de objetos da coleção e narra a sua relação com a história de Itu. Discute também como a memória de um personagem pode ser lembrada ou esquecida.

Com este evento o Museu da Música e o Instituto Cultural de Itu abrem as celebrações do centenário de nascimento de Anna Escobar, com diversas atividades até novembro de 2021.

Visite o site www.museudamusicaitu.com.br a partir de 13 de dezembro e conheça mais um episódio significativo da história de Itu.

 

 

CONCERTO ABRE CELEBRAÇÕES DOS  200 ANOS DO PATROCÍNIO

Coral Vozes de Itu cantará obras do Padre Jesuíno no Mercado Municipal

No próximo domingo, dia 8 de novembro às 10h. o Coral Vozes de Itu apresentará um concerto histórico que abre as comemorações do bicentenário de inauguração da Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio. A iniciativa conjunta com o Museu da Música – Itu, Instituto Cultural de Itu, Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu e Irmãs de São José, revela a obra musical de dois compositores que atuaram naquela igreja, no tempo da sua inauguração, padre Jesuíno do Monte Carmelo e Miguel Dutra.

A igreja do Patrocínio foi inaugurada na festa de sua padroeira, no segundo domingo de 1820, quando o seu construtor, o padre Jesuíno já havia falecido. Foi uma das maiores celebrações religiosas que se tem notícia na história de Itu.

A música para as celebrações, infelizmente se perdeu. Na apresentação o Coral Vozes de Itu cantará obras dos dois compositores, que eram próprias para as novenas de devoção à Virgem Maria. As obras foram transcritas pela Profa. Lenita Nogueira (UNICAMP), Profa. Cláudia Polastri (UNESP) e pelo Prof. Luis Roberto de Francisco (Museu da Música – Itu).

Padre Jesuíno (1764-1819) era natural de Santos e atuou em Itu toda a vida adulta. Depois de viúvo se tornou padre e esteve à frente de uma comunidade religiosa para a qual construiu a Igreja de Nossa Senhora do Patrocínio. Miguel Dutra (1812-1875) nasceu em Itu e viveu aqui até os 35 anos. Depois morou dois anos em Itatiba e se radicou em Piracicaba, onde também foi agente cultural importante.

No concerto as obras musicais serão apresentadas em diálogo com uma narrativa histórica sobre o tempo dos compositores e a sua relação com a Igreja do Patrocínio.

O Coral Vozes de Itu se apresentará com grupo reduzido de dez cantores com máscara de proteção e distanciamento.

O concerto faz parte da série Concertos Históricos de Itu e tem entrada franca.

 

Concerto – Bicentenário da Igreja do Patrocínio

Mercado Municipal de Itu

8 de novembro, domingo, 10h.

Entrada Franca

VOZES DE ITU REALIZA MAIS UM CONCERTO HISTÓRICO

Obra de Miguel Dutra será apresentada no Mercado Municipal de Itu

 

 

No próximo domingo, dia 18 de outubro às 10h. o Coral Vozes de Itu voltará às atividades presenciais com um concerto histórico. A iniciativa conjunta com o Museu da Música – Itu, Instituto Cultural de Itu e Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu revela a obra musical de um dos mais conhecidos artistas plásticos paulistas do século XIX, Miguel Arcanjo Benício da Assunção Dutra. Somente em 2018 a música sacra desse compositor nascido em Itu em 1812 foi conhecida integralmente e está sendo restaurada no Museu da Música – Itu. Os originais pertencem à Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Miguel Dutra viveu nesta cidade até os 35 anos. Depois morou dois anos em Itatiba e se radicou em Piracicaba, onde foi um agente cultural importante. Morreu em 1875 deixando importante obra memorialística. Atuou em muitas frentes artísticas, das artes plásticas à construção de pianos.

No concerto as quinze obras musicais serão apresentadas em diálogo com uma narrativa histórica sobre a vida e o tempo do compositor. As músicas foram escritas entre 1828 e 1858 para as cerimônias religiosas do ciclo festivo católico.

Preocupada com a saúde de seus cantores e do público, a diretoria da Associação Cultural Vozes de Itu tomou medidas importantes. Neste primeiro concerto o grupo será reduzido, com dez cantores que estão se preparando há três semanas com todos os cuidados de higiene e distanciamento. Foi desenvolvida uma máscara de proteção, de uso obrigatório no Estado de São Paulo, com tecido que não distorce o timbre das vozes participantes e permite a articulação do maxilar e lábios para a colocação das diversas vogais, sobretudo nas notas agudas. Os cantores estarão com certo distanciamento, o que ocorrerá também em relação ao público.

O concerto faz parte da série Concertos Históricos de Itu e tem entrada franca.

Concerto – Obra Sacra de Miguel Dutra

Mercado Municipal de Itu

18 de outubro, domingo, 10h.

Entrada Franca

Elias Álvares Lobo, por Luís Roberto de Francisco

Elias era lembrado como um dos grandes compositores brasileiros (Foto: Divulgação)

Quando eu era jovem, em uma aula de piano, a professora me falou do maestro Elias Lobo, disse das obras que ele escreveu e as homenagens que a cidade fizera ao conhecido compositor. Perguntei então sobre as músicas dele, se eram bonitas. Ela pensou um pouco e respondeu que nunca ouvira nem uma delas! O homem era um gigante na memória paulista, mas a obra era desconhecida.

Elias era lembrado como um dos grandes compositores brasileiros, patrono da Cadeira 14 da Academia Brasileira de Música, nome de ruas em Campinas, Itatiba, São Paulo e em Itu, onde a Corporação Musical União dos Artistas emprestou seu nome à sede. Porém a sua composição, carinhosamente guardada em arquivos pessoais e institucionais, era somente um conjunto de raros papéis.

Em 1991 o Coro do Bom Jesus recuperou trechos da obra “Três Horas de Agonia”. Depois o Coral Vozes de Itu assumiu essa tarefa e não parou mais. Em parceria com o Museu da Música foram dezenas de peças transcritas e apresentadas em eventos religiosos, performances e saraus, em São Paulo e Minas Gerais. Assim, música foi voltando à vida.

Elias Álvares Lobo nasceu em Itu a 9 de agosto de 1834. Menino órfão estudou música aproveitando as oportunidades que teve, inclusive aluno de Francisco Manoel da Silva, compositor do Hino Nacional Brasileiro.

Na Corte de D. Pedro II apresentou sua ópera “A Noite de São João”, escrita sobre um singelo libreto de José de Alencar. Essa parceria se tornou um marco na história do Brasil: foi a primeira ópera genuinamente brasileira, com texto e música de nativos, melodrama de temática regional em língua portuguesa. Na ópera Elias Lobo já imprimiu à música as cores de brasilidade que permaneceram em tudo o que deixou. A linguagem simples, sempre adequada ao texto, para as músicas da Igreja ou de salão, foi uma marca cativante e sempre apreciada seja para as missas, novenas, oratórias ou para  romances, modinhas e lundus.

Boa parte dos originais deste acervo precioso conserva-se no Museu da Música – Itu, criado pelo Instituto Cultural de Itu e mantido por um grupo de cidadãos.

Ao estudar a sua vida encontramos a trajetória de um homem notável, sonhador, que lutou para manter numerosa família; um cidadão de grandes ideais, líder cultural e mestre de gente como Chiquinha Gonzaga, no Rio de Janeiro, e Tristão Mariano da Costa em Itu.

Por tudo isso, o dia 9 de agosto não pode passar indiferente. É o Dia Maestro Elias Lobo e mesmo no silêncio dessa pandemia precisamos aplaudir a beleza da arte que ele nos deixou.

Aponte o leitor de QR Code do seu celular para o código e acesse um vídeo do Museu da Música sobre a trajetória do maestro.

 

Fonte: Jornal Periscópio 08/08/2020 – André Roedel – Disponível em: http://jornalperiscopio.com.br/site/elias-alvares-lobo-por-luis-roberto-de-francisco/

COMUNICADO

O Museu da Música – Itu, considerando a prevenção à epidemia do coronavírus e seguindo orientação do Governo do Estado de São Paulo, está suspendendo suas atividades por 30 dias a contar de 17 de março, seja para visitas ou para pesquisa.

Contamos com a compreensão!

Diálogo discute educação no século XXI

Evento celebra o Dia Internacional da Mulher

O Museu da Música abre espaço, neste domingo, a partir das 10h30 para discutir a formação de professores no século XXI dentro das perspectivas culturais que permeiam as narrativas presentes na sala de aula e como elas dialogam com a prática docente.

A convidada é a Profa. Eliana de Toledo Almeida, coordenadora dos cursos de Pedagogia, História e Letras do CEUNSP. Eliana é graduada em Educação Artística com Especialização em Ensino Superior e Gestão de Currículo. Atualmente cursa o Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. É membro do GEPLAGE da UFSCAR- Sorocaba. Atua há trinta anos na Educação Básica e oito na formação de professores no Ensino Superior.

O objetivo do encontro é discutir o desafio da formação de professores no século XXI partindo de questões como o respeito à pluralidade social que precisa estar presente em sala de aula. Outras questões significativas são o paradigma da inferiorizarão socialmente construída, que coloca de um lado as profissões mais ocupadas pelas mulheres, com salários inferiores e de outro, as do sexo masculino, com prestígio garantido no mercado de trabalho. Tais contraposições segregam e impõem certa desigualdade de gênero que persiste ainda na sociedade contemporânea, afinal homens e mulheres ainda permanecem como seres distintos. A sala de aula precisa desenvolver uma prática que provoque ruptura nessa distinção.

O evento é comemorativo do Dia Internacional da Mulher e busca abrir o espaço museológico para a reflexão da prática educativa.

O Diálogo acontece neste domingo, dia 08 de março, às 10h30 no Museu da Música – Itu, Rua Floriano Peixoto, 480 é gratuito e aberto ao público.

O Museu da Música é mantido pelo Instituto Cultural de Itu e está aberto todos os domingos das 9h às 13h.

Diálogo traz Rap e Hip Hop ao Museu da Música

Michel de Oliveira atua no Coletivo Pátria Nossah (Salto)

A série mensal de encontros culturais Diálogos, do Museu da Música, em fevereiro traz como tema uma abordagem sobre as transformações socioculturais do Rap e do Hip Hop no Brasil. O convidado é Michel de Oliveira, artista saltense, que pesquisa o gênero desde seu  início em São Paulo, nos anos 1980, até o atual momento.

Na proposta de diálogo, Michel apresenta o seu contexto histórico e as variadas linguagens utilizadas em diferentes momentos pelos adeptos da Cultura e do ritmo.

O Diálogo também apresentará a ação do Coletivo Pátria Nossah, da cidade de Salto, que há dez anos promove projetos voltados para ações socioculturais, utilizando como ferramenta o Hip Hop.

Michel de Oliveira é licenciado em História pelo CEUNSP e voluntário no Coletivo Pátria Nossah. O tema do diálogo foi desenvolvido durante seu TCC na graduação, apresentado em 2019.

O Diálogo acontece neste domingo, dia 16 de fevereiro, às 10h30 no Museu da Música – Itu, Rua Floriano Peixoto, 480, é gratuito e aberto ao público. O Museu da Música é mantido pelo Instituto Cultural de Itu e está aberto todos os domingos das 9h às 13h.

 

Livros sobre a história de Itu em promoção

Material da Acadil e Museu da Música disponíveis para aquisição

                No próximo domingo mais de vinte títulos de livros sobre história, patrimônio, arte e literatura de Itu estarão à venda na Feira de Antiguidades e Curiosidades do Espaço Fábrica São Luiz. As publicações são fruto de pesquisa de inúmeros autores nas diversas áreas da cultura local e regional. Destaque para a história de Itu. Uma coleção de histórias de famílias e biografias de ituanos ilustres está entre as publicações.

Edições comemorativas e algumas raridades estarão à disposição do público para aquisição em valores acessíveis. O objetivo é divulgar a história e o patrimônio da cidade no momento em que Itu completa 410 anos de fundação. A venda é toda revertida para a manutenção das entidades (Academia Ituana de Letras e Museu da Música – Itu) associações culturais sem fins lucrativos, organizadas justamente para atuar no fomento da cultura local.

A Feira de Antiguidades e Curiosidades estará aberta neste domingo, dia 09 de fevereiro das 9h30 às 18h no Espaço Fábrica São Luiz, Rua Paula Souza, 492 com entrada franca.

Caminhada história revela patrimônio ituano

Roteiro traz diálogo com a obra do Padre Jesuíno do Monte Carmelo

 

No próximo domingo as ruas centrais de Itu serão palco de uma intervenção do Coral Vozes de Itu para celebrar o aniversário da cidade. Uma Caminhada Histórica pelo patrimônio local está sendo organizada pelo Museu da Música – Itu em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico da Prefeitura de Itu. O objetivo é comunicar a arte colonial em suas diversas linguagens: arquitetura, pintura sacra, música e oratória em torno da figura do Padre Jesuíno do Monte Carmelo.

O evento terá início às 9h30 na Igreja Matriz e se encerrará no Espaço Fábrica São Luiz passando pelos Museus Republicano e da Energia e pela Igreja do Bom Jesus.

Ao longo do percurso o público poderá ouvir as composições do Padre Jesuíno, mais antigo conjunto de obras musicais de Itu, com duzentos anos de história, trechos do Elogio feito ao compositor pelo Padre Diogo Antonio Feijó (Regente do Império) e comentários sobre a vida e a obra do artista. Participam do evento o ator Juliano Mazurchi e o Prof. Luís Roberto de Francisco.

A performance coincide com a exposição “Pintura e música na arte colonial paulista: Jesuíno do Monte Carmelo” instalada no Museu de Arte Sacra de São Paulo e aberta ao público até 22 de março. (Avenida Tiradentes, 676).

Todos os interessados poderão participar da Caminhada Histórica que conta com apoio do Instituto Cultural de Itu, Associação Cultural Vozes de Itu, Paróquia de Nossa Senhora Candelária, Museu Republicano Convenção de Itu da USP e Fundação Energia e Saneamento de São Paulo.