Arquivo da categoria: Eventos

Elias Álvares Lobo, por Luís Roberto de Francisco

Elias era lembrado como um dos grandes compositores brasileiros (Foto: Divulgação)

Quando eu era jovem, em uma aula de piano, a professora me falou do maestro Elias Lobo, disse das obras que ele escreveu e as homenagens que a cidade fizera ao conhecido compositor. Perguntei então sobre as músicas dele, se eram bonitas. Ela pensou um pouco e respondeu que nunca ouvira nem uma delas! O homem era um gigante na memória paulista, mas a obra era desconhecida.

Elias era lembrado como um dos grandes compositores brasileiros, patrono da Cadeira 14 da Academia Brasileira de Música, nome de ruas em Campinas, Itatiba, São Paulo e em Itu, onde a Corporação Musical União dos Artistas emprestou seu nome à sede. Porém a sua composição, carinhosamente guardada em arquivos pessoais e institucionais, era somente um conjunto de raros papéis.

Em 1991 o Coro do Bom Jesus recuperou trechos da obra “Três Horas de Agonia”. Depois o Coral Vozes de Itu assumiu essa tarefa e não parou mais. Em parceria com o Museu da Música foram dezenas de peças transcritas e apresentadas em eventos religiosos, performances e saraus, em São Paulo e Minas Gerais. Assim, música foi voltando à vida.

Elias Álvares Lobo nasceu em Itu a 9 de agosto de 1834. Menino órfão estudou música aproveitando as oportunidades que teve, inclusive aluno de Francisco Manoel da Silva, compositor do Hino Nacional Brasileiro.

Na Corte de D. Pedro II apresentou sua ópera “A Noite de São João”, escrita sobre um singelo libreto de José de Alencar. Essa parceria se tornou um marco na história do Brasil: foi a primeira ópera genuinamente brasileira, com texto e música de nativos, melodrama de temática regional em língua portuguesa. Na ópera Elias Lobo já imprimiu à música as cores de brasilidade que permaneceram em tudo o que deixou. A linguagem simples, sempre adequada ao texto, para as músicas da Igreja ou de salão, foi uma marca cativante e sempre apreciada seja para as missas, novenas, oratórias ou para  romances, modinhas e lundus.

Boa parte dos originais deste acervo precioso conserva-se no Museu da Música – Itu, criado pelo Instituto Cultural de Itu e mantido por um grupo de cidadãos.

Ao estudar a sua vida encontramos a trajetória de um homem notável, sonhador, que lutou para manter numerosa família; um cidadão de grandes ideais, líder cultural e mestre de gente como Chiquinha Gonzaga, no Rio de Janeiro, e Tristão Mariano da Costa em Itu.

Por tudo isso, o dia 9 de agosto não pode passar indiferente. É o Dia Maestro Elias Lobo e mesmo no silêncio dessa pandemia precisamos aplaudir a beleza da arte que ele nos deixou.

Aponte o leitor de QR Code do seu celular para o código e acesse um vídeo do Museu da Música sobre a trajetória do maestro.

 

Fonte: Jornal Periscópio 08/08/2020 – André Roedel – Disponível em: http://jornalperiscopio.com.br/site/elias-alvares-lobo-por-luis-roberto-de-francisco/

COMUNICADO

O Museu da Música – Itu, considerando a prevenção à epidemia do coronavírus e seguindo orientação do Governo do Estado de São Paulo, está suspendendo suas atividades por 30 dias a contar de 17 de março, seja para visitas ou para pesquisa.

Contamos com a compreensão!

Diálogo discute educação no século XXI

Evento celebra o Dia Internacional da Mulher

O Museu da Música abre espaço, neste domingo, a partir das 10h30 para discutir a formação de professores no século XXI dentro das perspectivas culturais que permeiam as narrativas presentes na sala de aula e como elas dialogam com a prática docente.

A convidada é a Profa. Eliana de Toledo Almeida, coordenadora dos cursos de Pedagogia, História e Letras do CEUNSP. Eliana é graduada em Educação Artística com Especialização em Ensino Superior e Gestão de Currículo. Atualmente cursa o Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. É membro do GEPLAGE da UFSCAR- Sorocaba. Atua há trinta anos na Educação Básica e oito na formação de professores no Ensino Superior.

O objetivo do encontro é discutir o desafio da formação de professores no século XXI partindo de questões como o respeito à pluralidade social que precisa estar presente em sala de aula. Outras questões significativas são o paradigma da inferiorizarão socialmente construída, que coloca de um lado as profissões mais ocupadas pelas mulheres, com salários inferiores e de outro, as do sexo masculino, com prestígio garantido no mercado de trabalho. Tais contraposições segregam e impõem certa desigualdade de gênero que persiste ainda na sociedade contemporânea, afinal homens e mulheres ainda permanecem como seres distintos. A sala de aula precisa desenvolver uma prática que provoque ruptura nessa distinção.

O evento é comemorativo do Dia Internacional da Mulher e busca abrir o espaço museológico para a reflexão da prática educativa.

O Diálogo acontece neste domingo, dia 08 de março, às 10h30 no Museu da Música – Itu, Rua Floriano Peixoto, 480 é gratuito e aberto ao público.

O Museu da Música é mantido pelo Instituto Cultural de Itu e está aberto todos os domingos das 9h às 13h.

Diálogo traz Rap e Hip Hop ao Museu da Música

Michel de Oliveira atua no Coletivo Pátria Nossah (Salto)

A série mensal de encontros culturais Diálogos, do Museu da Música, em fevereiro traz como tema uma abordagem sobre as transformações socioculturais do Rap e do Hip Hop no Brasil. O convidado é Michel de Oliveira, artista saltense, que pesquisa o gênero desde seu  início em São Paulo, nos anos 1980, até o atual momento.

Na proposta de diálogo, Michel apresenta o seu contexto histórico e as variadas linguagens utilizadas em diferentes momentos pelos adeptos da Cultura e do ritmo.

O Diálogo também apresentará a ação do Coletivo Pátria Nossah, da cidade de Salto, que há dez anos promove projetos voltados para ações socioculturais, utilizando como ferramenta o Hip Hop.

Michel de Oliveira é licenciado em História pelo CEUNSP e voluntário no Coletivo Pátria Nossah. O tema do diálogo foi desenvolvido durante seu TCC na graduação, apresentado em 2019.

O Diálogo acontece neste domingo, dia 16 de fevereiro, às 10h30 no Museu da Música – Itu, Rua Floriano Peixoto, 480, é gratuito e aberto ao público. O Museu da Música é mantido pelo Instituto Cultural de Itu e está aberto todos os domingos das 9h às 13h.

 

Livros sobre a história de Itu em promoção

Material da Acadil e Museu da Música disponíveis para aquisição

                No próximo domingo mais de vinte títulos de livros sobre história, patrimônio, arte e literatura de Itu estarão à venda na Feira de Antiguidades e Curiosidades do Espaço Fábrica São Luiz. As publicações são fruto de pesquisa de inúmeros autores nas diversas áreas da cultura local e regional. Destaque para a história de Itu. Uma coleção de histórias de famílias e biografias de ituanos ilustres está entre as publicações.

Edições comemorativas e algumas raridades estarão à disposição do público para aquisição em valores acessíveis. O objetivo é divulgar a história e o patrimônio da cidade no momento em que Itu completa 410 anos de fundação. A venda é toda revertida para a manutenção das entidades (Academia Ituana de Letras e Museu da Música – Itu) associações culturais sem fins lucrativos, organizadas justamente para atuar no fomento da cultura local.

A Feira de Antiguidades e Curiosidades estará aberta neste domingo, dia 09 de fevereiro das 9h30 às 18h no Espaço Fábrica São Luiz, Rua Paula Souza, 492 com entrada franca.

Caminhada história revela patrimônio ituano

Roteiro traz diálogo com a obra do Padre Jesuíno do Monte Carmelo

 

No próximo domingo as ruas centrais de Itu serão palco de uma intervenção do Coral Vozes de Itu para celebrar o aniversário da cidade. Uma Caminhada Histórica pelo patrimônio local está sendo organizada pelo Museu da Música – Itu em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico da Prefeitura de Itu. O objetivo é comunicar a arte colonial em suas diversas linguagens: arquitetura, pintura sacra, música e oratória em torno da figura do Padre Jesuíno do Monte Carmelo.

O evento terá início às 9h30 na Igreja Matriz e se encerrará no Espaço Fábrica São Luiz passando pelos Museus Republicano e da Energia e pela Igreja do Bom Jesus.

Ao longo do percurso o público poderá ouvir as composições do Padre Jesuíno, mais antigo conjunto de obras musicais de Itu, com duzentos anos de história, trechos do Elogio feito ao compositor pelo Padre Diogo Antonio Feijó (Regente do Império) e comentários sobre a vida e a obra do artista. Participam do evento o ator Juliano Mazurchi e o Prof. Luís Roberto de Francisco.

A performance coincide com a exposição “Pintura e música na arte colonial paulista: Jesuíno do Monte Carmelo” instalada no Museu de Arte Sacra de São Paulo e aberta ao público até 22 de março. (Avenida Tiradentes, 676).

Todos os interessados poderão participar da Caminhada Histórica que conta com apoio do Instituto Cultural de Itu, Associação Cultural Vozes de Itu, Paróquia de Nossa Senhora Candelária, Museu Republicano Convenção de Itu da USP e Fundação Energia e Saneamento de São Paulo.

Vozes de Itu canta música ituana em São Paulo

Concerto abrirá exposição do Padre Jesuíno no Museu de Arte Sacra

No próximo sábado, 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo, a partir das 11h o Coral Vozes de Itu participará da abertura de uma exposição com obras do artista Padre Jesuíno do Monte Carmelo, no Museu de Arte Sacra. São cerca de dezessete telas do artista que poderão ser visitadas ao longo dos próximos meses em um dos lugares mais importantes para a arte sacra paulista.

Padre Jesuíno nasceu em Santos, em 1764, e morreu em Itu em 1819. No ano passado  o bicentenário de sua morte foi lembrado em diversos eventos em Itu e Campinas.

Jesuíno viveu desde jovem viveu em Itu onde estudou artes, sobretudo pintura com o mestre José Patrício da Silva Manso e produziu tetos e telas nas principais igrejas ituanas.

A música estudou com os carmelitas e com o mestre André da Silva Gomes nos dois anos em que viveu em São Paulo, para pintura da Igreja do Carmo e onde foi ordenado padre.

O coral Vozes de Itu, a convite da Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu,  apresentará sete composições de Jesuíno, cuja obra musical é de excelente qualidade e revela a beleza da escola artística do interior paulista e o movimento religioso e cultural em Itu.

O concerto é aberto ao público e acontecerá no Museu de Arte Sacra, instalado nas dependências do Convento da Luz (Av. Tiradentes 676), região da Luz, em  São Paulo (metrô Tiradentes). Na capela do convento está enterrado o corpo de Santo Antonio de Santana Galvão, frade franciscano que viveu em Itu, contemporâneo do Padre Jesuíno.

O evento faz parte da série Concertos Históricos de Itu, iniciativa da Prefeitura da Estância Turística de Itu, do Museu da Música – Itu, do Instituto Cultural de Itu. Conta com apoio do Museu de Arte Sacra Padre Jesuíno do Monte Carmelo e do Museu de Arte Sacra de São Paulo.

 25 de janeiro, sábado, 11h

Museu de Arte Sacra (São Paulo)

Local – Av. Tiradentes, 676

Museu celebra centenário de Helena de Francesco

foto: Helena de Francesco – acervo – Museu da Música – Itu

Cantora e artista plástica, Helena atuou como educadora em Itu

            Na sexta-feira, 03 de janeiro o Museu da Música – Itu e a Igreja do Bom Jesus celebram o centenário de nascimento da profa. Helena de Francesco (1920 – 2000). Educadora formada pelo Colégio Nossa Senhora do Patrocínio, Helena estudou também Administração Escolar e Pedagogia. Lecionou em Itu e Penápolis, aposentando-se em 1975 no Grupo Escolar Dr. Cesário Motta.

Helena se destacou nas artes como instrumentista e cantora. Por quinze anos dirigiu o Coro da Igreja do Bom Jesus, célebre pelo repertório ligado à alta renascença e ao movimento ceciliano da música sacra católica. No campo das artes plásticas notabilizou-se pela reprodução de figura humana em óleo sobre tela. Um quadro representando o Sagrado Coração de Jesus, em grandes dimensões, está exposto há mais de 50 anos na sacristia da Igreja do Bom Jesus.

A programação festiva se dará na Igreja do Bom Jesus e no Museu da Música, sediado na casa onde ela viveu.

            Confira a programação:

03 de janeiro de 2020, sexta-feira:

18h. Missa na Igreja do Bom Jesus com a participação do Coro do Bom Jesus

19h. Diálogo “a vida de Helena e as artes de Julieta” – pelo Curador do Museu da Música, Luís Roberto de Francisco. Na ocasião serão exibidas gravações históricas do antigo Coro do Bom Jesus.

20h. Abertura da exposição “Memória e Arte de Helena de Francesco”

Museu da Música – Itu – Rua Floriano Peixoto, 480.

A exposição, que reúne trabalhos de sua autoria, estará aberta até o mês de maio, quando se lembra os vinte anos de seu falecimento.

O Museu da Música está aberto aos domingos das 9h. às 13h. com entrada franca.

Melhores informações – pelo site www.museudamusicaitu.com.br

CORAL VOZES DE ITU PROMOVE PEREGRINAÇÃO DE NATAL

ASSOCIAÇÃO CULTURAL VOZES DE ITU

CORAL VOZES DE ITU  PROMOVE PEREGRINAÇÃO DE NATAL

                 No dia 21 de dezembro, sábado, o Coral Vozes de Itu realiza a Peregrinação de Natal, evento que é feito há 44 anos. Seu objetivo é apresentar músicas natalinas para grupos reunidos em asilos e igrejas da cidade. As rápidas apresentações trazem repertório tradicional do Natal europeu e brasileiro.

 

21.12 (sábado)

15h30 – Asilo de Mendicidade Nossa Senhora Candelária

16h15 – Asilo da Vila Vicentina

17h45 – Igreja do Bom Jesus

18h15 – Igreja Matriz de São José

19h00 – Igreja Presbiteriana do Jardim Aeroporto

O Coral Vozes de Itu foi fundado em 1965 e é mantido pela Associação Cultural Vozes de Itu. Trabalha em parceria com o Museu da Música na divulgação do repertório local e regional há 25 anos. Conta com apoio da Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu.

ORATÓRIA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

Obra será apresentada em Itu e Indaiatuba

No próximo final de semana o Coral Vozes de Itu apresentará a obra histórica Oratória de Nossa Senhora da Conceição, escrita em 1883, a primeira peça musical cantada na Catedral de Campinas, no dia de sua inauguração, a 8 de dezembro daquele ano.

O compositor, Elias Álvares Lobo (1834 – 1901) nasceu em Itu e se notabilizou na música brasileira pela composição de peças em língua nacional, influenciado pela música lírica italiana e pela modinha brasileira.

Depois de notabilizar-se no gênero operístico, Lobo se dedicou à música sacra. Além de missas e novenas compôs pelo menos três oratórias com temas religiosos. O gênero se caracteriza por uma ópera sem cena. Os personagens dialogam com o coro celebrando o anúncio da gravidez de Maria pelo anjo Gabriel, o estranhamento e posterior aceitação de São José.

Elias Lobo foi um dos primeiros, senão o primeiro, dentre os compositores brasileiros a se dedicar a oratórias, muito comuns no período barroco e romântico na Europa. Peças como esta não são feitas para se cantar na liturgia, mas em forma de concerto.

As partituras originais pertencem ao acervo do Museu da Música – Itu e foram transcritas pelo Prof. Marcos Júlio Sergl.

O texto da Oratória de Nossa Senhora da Conceição é de autoria do Dr. Antonio da Costa Carvalho.

A apresentação na Igreja do Bom Jesus, no sábado, dia 7 de dezembro, às 19h15, coincide com os 130 anos de fundação da Congregação Mariana da Imaculada Conceição, sediada naquele templo, justamente em sua festa principal. Já em Indaiatuba o concerto será no dia 8 de dezembro, às 10h, no Mosteiro de Itaici.

O evento com a participação de solistas do Vozes de Itu e do pianista Daniel Guimarães. A direção artística é de Luís Roberto de Francisco e Paulo Zeppini.

Há 25 anos o Coral Vozes de Itu se dedica à recuperação e apresentação de obras históricas da música paulista.

Os concertos são comemorativos dos doze anos de fundação do Museu da Música – Itu, que preserva os originais das partituras apresentadas.

O evento é realização conjunta da Associação Cultural Vozes de Itu e Instituto Cultural de Itu, Museu da Música – Itu e Secretaria Municipal de Cultura de Itu e conta com apoio cultural da Igreja do Bom Jesus e Mosteiro de Itaici.

A entrada é franca.

 

07 de dezembro, sábado, 19h15

Igreja do Senhor Bom Jesus

Local – Praça Padre Anchieta s/nº centro Itu (SP)

 

08 de dezembro, domingo, 10h

Igreja de Nossa Senhora do Bom Conselho

Local – Mosteiro dos Jesuítas – Itaici (Indaiatuba – SP)

 

Diálogo discute a música na antiga festa de São Benedito

Diálogo discute a música na antiga festa de São Benedito

Evento contará com abertura de exposição

            No próximo domingo, a partir das 10h30 o Museu da Música – Itu discutirá o papel da música na festa de São Benedito no século XIX. O tema está relacionado com a celebração do Dia da Consciência Negra e terá como participantes os professores Luís Roberto de Francisco e Marco Rafael Ribeiro, pesquisadores da instituição.

A antiga festa de São Benedito, realizada no Convento Franciscano São Luís de Tolosa contava com dois momentos significativos, a reza, dentro da igreja e o samba de roda, na parte externa, realizado por cerca de trinta anos no Pátio de São Francisco. As linguagens e personagens distintos desses eventos serão postos em paralelo a fim de compreendermos melhor a dinâmica da festa e a riqueza cultural relacionada a ela.

O Museu da Música preserva partituras originais executadas nessa festa, de autoria de Tristão Mariano da Costa.

Na ocasião será aberta a exposição “O erudito e o popular na festa de São Benedito”, com objetos, instrumentos musicais e relatos sobre os eventos.

O Museu da Música – Itu tem sede à Rua Floriano Peixoto, 480 e está aberto a visitas aos domingos, entre 9h e 13h. É mantido pelo Instituto Cultural de Itu. Melhores informações pelo site: www.museudamusicaitu.com.br

Museu da Música e Vozes de Itu homenageiam italianos

Museu da Música e Vozes de Itu homenageiam italianos

#JornadaSP

Repertório histórico está ligado à tradição ituana

Mais um Concerto Histórico de Itu será realizado no próximo sábado. Desta vez o Museu da Música e o Coral Vozes de Itu homenageiam a comunidade italiana local com repertório resultado de pesquisa sobre a “Presença Italiana na Música em Itu”. O concerto faz parte da celebração do centenário de fundação do Círculo Ítalo-brasileiro Dante Alighieri e integra a Jornada do Patrimônio Cultural do Estado de São Paulo. É também uma parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio de Itu, Instituto Cultural de Itu e Biblioteca Histórica da Igreja do Bom Jesus.

A influência da cultura italiana entre os músicos ituanos do século XIX foi marcante. Essa é a primeira abordagem do concerto que será realizado na capela Santuário do Apostolado da Oração, dentro da Igreja do Bom Jesus, construída e decorada por italianos. A segunda parte do concerto aborda compositores italianos que viveram em Itu e aqueles cuja obra foi significativa na música sacra local.

O concerto foi preparado a partir de pesquisa no acervo do Museu da Música – Itu e na participação de famílias italianas como cantores e músicos nas Igrejas Matriz de Nossa Senhora Candelária, do Bom Jesus e no antigo Colégio São Luís (atualmente Quartel do Exército).

Itu é uma das mais antigas cidades paulistas e conta com tradição musical de mais de três séculos. Desde 2007 a cidade conta com um museu específico para preservação deste importante acervo. No dia 26 o Museu da Música estará aberto das 13h às 17h, com visita monitorada e gratuita.

O concerto terá início às 19h30 do sábado, dia 26 de outubro com previsão de 50 minutos de duração. Participa um grupo de cantores do Coral Vozes de Itu sob a direção dos regentes Paulo Zeppini e Luís Roberto de Francisco.

Desde janeiro deste ano a Associação Cultural Vozes de Itu e o Museu da Música se uniram à Secretaria de Cultura para realizar concertos históricos que contam, além do repertório tradicional da cidade, com narrativa que contextualiza as composições.

A entrada é franca.

 

26 de outubro, sábado

13h a 17h. Museu da Música – Itu aberto à visitação

Rua Floriano Peixoto, 480, centro

19h30 – Concerto “Presença Italiana na Música em Itu

Igreja do Bom Jesus

Local – Praça Padre Anchieta s/nº

Museu da Música discute papel da música  em ambientes de internação hospitalar


Museu da Música discute papel da música 

em ambientes de internação hospitalar

    No domingo, dia 06 de outubro, o Museu da Música terá mais um encontro da série DIÁLOGOS 2019, desta vez discutindo o papel da música em ambientes de internação hospitalar com a participação do educador musical Wilson Fabro. O evento que tem por motivação  “A música serve para quê?” discute o papel do termo “paliativo” nos cuidados para aliviar os sintomas de sofrimento e dor, a fim de valorizar a música como elemento que vai ao encontro da centralidade de cada pessoa, permitindo recolocar em movimento vários tipos de emoções que não se encontram nos hospitais e lugares de cuidados, podendo promover comunicação, considerando as pessoas, sua história e sua dignidade humana.

Wilson Brisola Fabro é músico e educador musical há 25 anos. Desenvolve projetos de educação musical em escolas públicas e privadas de ensino, bem como em Ongs, Faculdades e Empresas do 3º Setor. É habilitado como Músico Atuante na área Social e Saúde pelo Centre de Formation de Musiciens Intervenants (CFMI) da Universidade de Estarsburgo (França), para desenvolver projetos de Humanização com Música em Hospitais e ILP. Atualmente estuda Museologia. 

O encontro será realizado a partir das 10h30 no Museu da Música, à Rua Floriano Peixoto, 480.  A entrada é franca.

O museu está aberto a visitas aos domingos, entre 9h e 13h. É mantido pelo Instituto Cultural de Itu. 

A música serve para quê?

Diálogos – Museu da Música – Itu

06.10.2019, domingo, 10h30.

Rua Floriano Peixoto, 480

Entrada franca

Primavera dos Museus 2019 

 

Primavera dos Museus 2019 

Atividades no Museu da Música – Itu

Projeto revela descoberta musical de enorme relevância no acervo

 

Entre os dias 21 e 28 de setembro de 2019 o Museu da Música – Itu realizará uma programação especial para celebrar a 13ª Primavera dos Museus. O objetivo é estreitar os laços da comunidade com a instituição e o significado da música como patrimônio cultural.

O tema do evento para 2019 é “Museus por dentro, por dentro dos museus”, a fim de abrir um canal de comunicação entre o acervo dos museus e o seu público visitante.

O Museu da Música pretende despertar o interesse na conservação do acervo além de discutir a trajetória do repertório musical, desde que uma partitura é trazida à instituição até se transformar em patrimônio durante um concerto. Em especial, o projeto visa divulgar uma obra, em especial, atribuída pela equipe, ao Padre Jesuíno do Monte Carmelo, o mais antigo compositor conhecido da cidade, possivelmente composta há mais de duzentos anos. O hino Veni Sancte Spiritus, da antiga Novena do Senhor Bom Jesus está sendo pesquisado há dois anos e já foi apresentado pelo Coro do Bom Jesus e Coral Vozes de Itu. É um achado musical.

A programação do Museu da Música é gratuita e aberta a públicos diferenciados, desde estudantes do Ensino Fundamental e superior de áreas diferentes até os apreciadores da música como patrimônio cultural.

Os eventos são realização do Museu da Música – Itu e do Instituto Cultural de Itu com apoio da Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico, da Associação Cultural Vozes de Itu e da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Itu.

 

Programação

 

21.09 (sab.) 8h. – CENTRO HISTÓRICO DE ITU

MINICURSO “ARTE HISTÓRIA E PATRIMÔNIO”

 

22.09 (dom.) 10h. MUSEU DA MÚSICA – ITU

ABERTURA DE EXPOSIÇÃO E DIÁLOGO

“MUSEU: DO ACERVO AO CONCERTO”

 

23.09 (2ª f.) 19h15. MUSEU DA MÚSICA – ITU

OFICINA “A MÚSICA NA IDADE MÉDIA”

 

23.09 (2ª f.) 21h. MUSEU DA MÚSICA – ITU

OFICINA “MUSEU: DO ACERVO AO CONCERTO”

 

24.09 (3ª f.) 19h30. MUSEU DA MÚSICA – ITU

OFICINA “MUSEU: DO ACERVO AO CONCERTO”

 

25.09 (4ª f.) 09h. E. E. EUGÊNIA FERRAREZ NUNES (CABREÚVA)

OFICINA “MUSEU: DO ACERVO AO CONCERTO”

 

25.09 (4ª f.) 13h. E. E. ANTONIO ODILON FRANCESCHINI (CABREÚVA)

OFICINA “MUSEU: DO ACERVO AO CONCERTO”

 

26.09 (5ª f.) 20h30. SEDE DO CORAL VOZES DE ITU

ENCONTRO “PADRE BENTO DIAS PACHECO – BICENTENÁRIO”

 

27.09 (6ª f.) 20h30. MEMORIAL DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE ITU

CONCERTO – “MÚSICA SACRA ITUANA:

DO BRASIL COLÔNIA AO TEMPO IMPERIAL”

CORAL VOZES DE ITU

 

28.09 (sab.) 09h. CENTRO HISTÓRICO DE ITU

JORNADA PELAS IGREJAS HISTÓRICAS ITUANAS

 

Melhores informações – pelo site www.museudamusicaitu.com.br

 

Vozes de Itu canta Oratória de Elias Lobo

Vozes de Itu canta Oratória de Elias Lobo

Obra foi escrita para inauguração da Catedral de Campinas

No próximo sábado, 31 de agosto, a partir das 19h30, o Coral Vozes de Itu, a convite da Arquidiocese de Campinas, apresenta a obra histórica Oratória de Nossa Senhora da Conceição, escrita em 1883, a primeira peça musical apresentada na Catedral de Campinas, no dia de sua inauguração, a 8 de dezembro daquele ano.

O compositor, Elias Álvares Lobo (1834 – 1901) nasceu em Itu e se notabilizou na música brasileira pela composição da primeira ópera brasileira em língua nacional, A Noite de São João, em 1860. Viveu também no Rio de Janeiro, Itatiba, Campinas e São Paulo.

Ao deixar a capital do Império, dedicou-se ao gênero de música sacra. Além de missas e novenas, Elias Lobo compôs pelo menos três oratórias com temas religiosos. O gênero se caracteriza por uma ópera sem cena. Os personagens dialogam com o coro celebrando o anúncio da gravidez de Maria pelo anjo Gabriel, o estranhamento e posterior aceitação de São José.

Elias Lobo foi um dos primeiros, senão o primeiro, dentre os compositores brasileiros a se dedicar a oratórias, gênero muito comum no período barroco e romântico na Europa. Peças como esta não são feitas para se cantar na liturgia, mas em forma de concerto.

As partituras originais pertencem ao acervo do Museu da Música – Itu e foram transcritas pelo Prof. Marcos Júlio Sergl.

O texto da Oratória de Nossa Senhora da Conceição é de autoria do Dr. Antonio da Costa Carvalho.

A apresentação, na Basílica de Nossa Senhora do Carmo, Rua Barão de Jaguara, s/nº, no centro de Campinas, contará com a participação de solistas do Vozes de Itu, do pianista Daniel Guimarães e tem direção artística de Luís Roberto de Francisco e Paulo Zeppini.

Há 25 anos o Coral Vozes de Itu se dedica à recuperação e apresentação de obras históricas da música paulista.

O evento conta com apoio da Associação Cultural Vozes de Itu e Instituto Cultural de Itu, Museu da Música – Itu, PUC Campinas, Secretaria Municipal de Cultura de Itu, Museu e Arquivo Histórico Municipal de Itu, Museu de Arte Sacra Padre Jesuíno do Monte Carmelo, UNIRIO, Prefeitura Municipal de Campinas

A entrada é franca.

31 de agosto, sábado, 19h30

Basílica de Nossa Senhora do Carmo

Local – Rua Barão de Jaguara s/nº centro Campinas (SP)

SINOS HISTÓRICOS SÃO TEMAS DE ENCONTRO E PESQUISA

Release

SINOS HISTÓRICOS SÃO TEMAS DE ENCONTRO E PESQUISA

Eventos celebram dia do Patrimônio Histórico

No próximo final de semana dois eventos marcarão o dia do Patrimônio Histórico em Itu. O Museu da Música e o Museu dos Sinos de São João del Rei se uniram para oferecer um encontro cultural sobre a linguagem dos sinos daquela cidade mineira, única a conservar um código de sinais sonoros desde o século XVIII, daí o toque de sinos ter sido registrado como Patrimônio Imaterial Brasileiro pelo IPHAN.
Anualmente, no Brasil, celebra-se o Dia do Patrimônio Histórico em 17 de agosto.
O evento, realização conjunta com a Secretaria Municipal de Cultura e do Patrimônio Histórico de Itu e Museu da Energia de Itu, será conduzido pelo sineiro Samuel Vieras, um dos responsáveis pelo Museu dos Sino, instalado na Igreja da Ordem Terceira do Carmo, em São João del Rei. Além da linguagem, Viegas tratará da fabricação dos inos, o processo de ensino e aprendizagem do ofício de sineiro e a sua conservação.
“Sentinelas sonoras: a linguagem dos sinos de São João del Rei” acontecerá no dia 16 de agosto, sexta-feira, a partir das 19h30 no Museu da Energia (Rua Paula Souza, 669, Itu – SP).
Entrada franca.
Outro evento que acontecerá durante o final de semana é um amplo inventário dos sinos históricos da Itu, realizado pelo Museu da Música e Secretaria Municipal de Cultuar em parceria com o Museu dos Sinos. O levantamento inédito do patrimônio campanológico da cidade pretende recolher informações sobre cerca de trinta sinos antigos instalados nas torres das igrejas antigas da cidade. Os exemplares devem contar com cerca de 150 a 80 anos.
Segundo o coordenador de acervo e documentação do Museu da Música, Luís Roberto de Francisco, o inventário possibilitará o reconhecimento da história e do uso dos sinos, suas características e fabricação, além de seu estado de conservação. Segundo ele, comumente ouvimos os sinos, mas pouco sabemos deles. A maioria dos ituanos nunca viu os sinos, porque eles ficam fechados nas torres. Com esse levantamento será possível descobrir e revelar muito sobre os sinos antigos de Itu, que marcaram o tempo e a vida da cidade nos últimos séculos.
O Museu da Música considera que há um patrimônio sonoro que pode ser recuperado à medida que o ofício de sineiro for incentivado e recuperado em Itu.

16 de agosto, sexta-feira, 19h30
Encontro cultural “Sentinelas Soronas, a linguagem dos sinos de São João del Rei”
Samuel Viegas (Museu dos Sinos de São João del Rei)
Museu da Energia de Itu – Rua Paula Souza, 669 – Itu (SP)